Comida – titãs – Voz e violão

Comida – Música Titãs

Comida

TitãsBebida é água!
Comida é pasto!
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parteA gente não quer só comida
A gente quer bebida
Diversão, balé
A gente não quer só comida
A gente quer a vida
Como a vida querBebida é água!
Comida é pasto!
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?A gente não quer só comer
A gente quer comer
E quer fazer amor
A gente não quer só comer
A gente quer prazer
Pra aliviar a dorA gente não quer
Só dinheiro
A gente quer dinheiro
E felicidade
A gente não quer
Só dinheiro
A gente quer inteiro
E não pela metadeBebida é água!
Comida é pasto!
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parteA gente não quer só comida
A gente quer bebida
Diversão, balé
A gente não quer só comida
A gente quer a vida
Como a vida querA gente não quer só comer
A gente quer comer
E quer fazer amor
A gente não quer só comer
A gente quer prazer
Pra aliviar a dorA gente não quer
Só dinheiro
A gente quer dinheiro
E felicidade
A gente não quer
Só dinheiro
A gente quer inteiro
E não pela metadeDiversão e arte
Para qualquer parte
Diversão, balé
Como a vida quer
Desejo, necessidade, vontade
Necessidade, desejo, eh!
Necessidade, vontade, eh!
NecessidadeCompositores: Arnaldo Augusto Nora Antunes Filho / Sergio De Britto Alvares Affonso / Marcelo FromerLetra de Comida © Warner/Chappell Music, Inc, Universal Music Publishing Group

Cowboy Fora da Lei

Cowboy fora da lei – Voz e violão ao vivo

Música de Raul Seixas fala de politica e de fazer as vontades dos pais.

Gravaçào ao vivo com celular sem microfone.

Mamãe, não quero ser prefeito
Pode ser que eu seja eleito
E alguém pode querer me assassinar
Eu não preciso ler jornais
Mentir sozinho eu sou capaz
Não quero ir de encontro ao azarPapai não quero provar nada
Eu já servi à Pátria amada
E todo mundo cobra minha luz
Oh, coitado, foi tão cedo
Deus me livre, eu tenho medo
Morrer dependurado numa cruzEu não sou besta pra tirar onda de herói
Sou vacinado, eu sou cowboy
Cowboy fora da lei
Durango Kid só existe no gibi
E quem quiser que fique aqui
E entrar pra história e com vocêsMamãe, não quero ser prefeito
Pode ser que eu seja eleito
E alguém pode querer me assassinar
Eu não preciso ler jornais
Mentir sozinho eu sou capaz
Não quero ir de encontro ao azarPapai não quero provar nada
Eu já servi à Pátria amada
E todo mundo cobra minha luz, minha luz
Oh, coitado, foi tão cedo
Deus me livre, eu tenho medo
Morrer dependurado numa cruzEu não sou besta pra tirar onda de herói
Sou vacinado, eu sou cowboy
Cowboy fora da lei
Durango Kid só existe no gibi
E quem quiser que fique aqui
E entrar pra história e com vocêsEu não sou besta pra tirar onda de herói
Sou vacinado, eu sou cowboy
Cowboy fora da lei
Durango Kid só existe no gibi
E quem quiser que fique aqui
E entrar pra história e com vocêsCompositores: Claudio Roberto Andrade De Azeredo / Raul Santos SeixasLetra de Cowboy Fora-da-Lei © Warner/Chappell Music, Inc

Agosto

Mais uma musica das que compus a alguns anos. Acho que uma das primeiras letras que compus. Muito inspirada em Capital Inicial, Raul, etc. ESpero que gostem. Gravei ao vivo mesmo pois estou cansado de tentar fazer uma baita versão. Ou eu faço ao vivo e toscão, ou fico sem mostrar meu material.  Obrigado por aceitar as desculpas antecipadamente.

Esta ficou se chamando “Agosto”mês que está terminando e que veio bem a calhar para gravar e postar a música. Vem mais por ai em breve. Se quiser ver mais músicas, só clicar no botão abaixo:

Minha Mãe, me desculpe por favor,
mas realmente nào quero ser doutor
Não é isso que me acompanha,
Seja lá, onde eu for
Com violão, minha vontade de compor,
Botando pra fora sentimentos, minha dor
não sei se lhe darei desgosto
muito mesmo desamparo
mas se neste mês de agosto,
Começar, Nunca mais paro
Eu não quero ser doutor
Não quero esse compromisso
Se você não sabe jogar
Não tenho nada com isso.

Cifra DAGAD

Letra e som: Luciano Nunes

Via Láctea – Voz e violão

Via Láctea é uma das últimas músicas da legião urbana é de uma delicadeza imensa. Não tão grande quanto a minha interpretação, mas tá valendo.

Mais uma música no bom e velho ao vivo, direto do celular. 

Quando tudo está perdido, sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz

Mas não me diga isso

Hoje a tristeza não é passageira
Hoje fiquei com febre a tarde inteira
E quando chegar a noite
Cada estrela parecerá uma lágrima

Queria ser como os outros
E rir das desgraças da vida
Ou fingir estar sempre bem
Ver a leveza das coisas com humor

Mas não me diga isso

É só hoje e isso passa
Só me deixe aqui quieto isso passa
Amanhã é um outro dia, não é?

Eu nem sei porque me sinto assim
Vem de repente um anjo triste perto de mim

E essa febre que não passa
E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção
Mas obrigado por pensar em mim

Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz
Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido
Eu me sinto tão sozinho
Quando tudo está perdido
Não quero mais ser quem eu sou

Mas não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim

Não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim

Live com som bom – Legião, Cazuza e outros

Várias tentativas depois, consegui fazer uma live com som bom.

Mas como nada tem sido fácil, não consegui ter imagens bacanas. Como eu, confeso, estava um pouquinho mamado, não liguei da falta de imagens. Mas temos ai um registro com uma ótima qualidade de áudio.

Estou melhorando, em breve espero ter uma versão de cada música que amo online, em boa qualidade e com todo carinho que coloco em interpretar as músicas que marcaram minha vida e que adoro cantar.

Sim, eu sei que não sou profissional. Mas perto dos amadores, até que estou indo bem em minha avaliação. Mas e você?  Deixe uma crítica construtiva que vou adorar ler.

Valeu

Mil Pedaços – Legião Urbana Cover – Voz e violão

Mil pedaços – voz e violão

Voz e violão gravados ao vivo. As vezes baixa o santo e dá vontade de gravar. Nem sempre dá tempo de editar. Esta ficou parada nos arquivos um tempão.

Nos últimos meses deu vontade de limpar tudo. Muita coisa foi pro lixo. Acabei achando muuuuuuitos arquivos em diversos backups diferentes e finalmente estou unindo todos em apenas 1. Muita coisa ocupando espaço a toa.

Mil pedaços de centenas de gravações, takes e audios perdidos. Tenho muitas ideias pra produzir diversas coisas. Mas mantenho as pequenas coisas me ocupando ao invés de dedicar as coisas que realmente me importam. Mas são mil pedaços de mim perdidos por ai.

Mas como achei que até valeria a pena colocar crua. Coloco mais pra ver o quanto estou melhorando em relação a tudo. É bom ter acesso a registros simples assim.

NOTA MENTAL: Preciso parar de procrastinar e começar a fazer

Ficaria bem melhor se tivesse editado?

Não sei responder. Deu um certo bode tentar a perfeição em tudo. Nem mesmo perto de estar bom eu tenho feito as coisas ultimamente. Mas vamos indo conforme nos permite a caminhada.

Mil Pedaços

Letra

Eu não me perdi
E mesmo assim você me abandonou
Você quis partir, e agora estou sozinho
Mas vou me acostumar com o silêncio em casa, com um prato só na mesa

Eu não me perdi
O sândalo perfuma o machado que o feriu
Adeus, adeus, adeus meu grande amor
E tanto faz de tudo o que ficou
Guardo um retrato teu
E a saudade mais bonita

Eu não me perdi
E mesmo assim ninguém me perdoou
Pobre coração, quando o teu estava comigo era tão bom
Não sei porquê acontece assim e é sem querer
O que não era pra ser
Vou fugir dessa dor
Meu amor, se quiseres voltar
Volta não, porque me quebraste em mil pedaços

Por quem os sinos dobram

Música de Raul Seixas é minha gravação preferida

Por quem os sinos dobram e uma musica muito bonita. Por conta disto talvez, eu tenha feito a minha melhor gravação.

Sei que posso fazer gravações, tato de blog quanto de músicas de melhor qualidade. E aqui faço meu pedido de desculpas por todos os vídeos não terem ficado neste mesmo padrão. Pois eu sei como faz, a questão sempre é o tempo.

Para fazer esta gravação, fiquei pelo menos umas 3 horas editando e mais umas 2 hs entre montar, gravar e desmontar todo o esquema. Esse é o tempo que tenho conseguido para cuidar de todos os meus hobbies, então por isso o fluxo de vídeos tem sido tão pequeno nos últimos meses. Dedico minha atenção a minha filha e ao meu trabalho e por isso tenho ficado em dívida com boas produções.

Para isso, eu teria que ter um tempo de sobra enorme. Estou colocando tudo bonitinho no site para talvez conseguir chegar a este resultado em todas as músicas. Estou colocando tudo em ordem, quem sabe em breve consiga fazer mais gravações como esta.

Marcianos invadem a Terra – Legião Urbana

Música não chegou a ser gravada pela Legião Urbana

A música marcianos invadem a terra foi feita na época em que Renato Russo cantava sozinho nas festas de Brasilia. Com a morte do cantor, forma sendo achadas versões das músicas em suas feituras originais. Esta é uma delas.

Para se ter uma idéia, quando vi esta cifra na revista fiquei me perguntando se a editora havia errado na colocação da música na revista de cifras. Tentei tocar várias vezes, até que cheguei a esta versão que toco. Mas depois de pesquisar pela internet acabei achando a música. E para minha surpresa, não ficou nem um pouco parecida com a versão de Renato.

Veja no vídeo

 

Diga adeus e atravesse a rua
Voamos alto depois das duas
Mas as cervejas acabaram e os cigarros também
Cuidado com a coisa coisando por aí
A coisa coisa sempre e também coisa por aqui
Sequestra o seu resgate, envenena a sua atenção
É verbo e substantivo/adjetivo e palavrão

E o carinha do rádio não quer calar a boca
E quer o meu dinheiro e as minhas opiniões
Ora, se você quiser se divertir
Invente suas próprias canções

Será que existe vida em Marte?
Janelas de hotéis
Garagens vazias
Fronteiras
Granadas
Lençóis
E existem muitos formatos
Que só têm verniz e não tem invenção
E tudo aquilo contra o que sempre lutam
É exatamente tudo aquilo o que eles são

Marcianos invadem a Terra
Estão inflando o meu ego com ar
E quando acho que estou quase chegando
Tenho que dobrar mais uma esquina

E mesmo se eu tiver a minha liberdade
Não tenho tanto tempo assim
E mesmo se eu tiver a minha liberdade:
Será que existe vida em Marte?

Add a playlist
Tamanho
A
A
Cifra
Imprimir
Corrigir
Composição: Renato Russo

Feito com todo o carinho! Se Inscreva!

Quase sem querer – Levada Voz e violão

Quase sem querer é uma música da Legião Urbana

A música é da legião, mas a versão ai é de Luciano Nunes. Gosto de tocar e aproveitei pra fazer esta versão mais reggae da música, se é que posso dizer assim.

Se curtiu deixe seu comentário e se inscreva!

 

 

Música legião urbana quase sem querer

G Am7 C D9(11)
Tenho andado distraído
G Am7 C D9(11)
Impaciente e indeciso
G Am7
E ainda estou confuso
C D9(11)
Só que agora é diferente
G Am7
Estou tão tranquilo
C D9(11)
E tão contente
C D9(11)
Quantas chances
C G
Desperdicei
Em Bm Am7
Quando o que eu mais queria

Era provar pra todo o mundo
D9(11)
Que eu não precisava

Provar nada p’ra ninguém

G Am7
Me fiz em mil pedaços
C D9(11)
Pra você juntar
G Am7
E queria sempre achar
C D9(11)
Explicação p’ro que eu sentia
G Am7
Como um anjo caído
C D9(11)
Fiz questão de esquecer
G Am7
Que mentir para si mesmo
C D9(11) C
É sempre a pior mentira
D9(11) C G
Mas não sou mais
Em Bm Am7 D9(11)
Tão criança a ponto de saber tudo

Refrão:
F
Já não me preocupo
G
Se eu não sei porquê
F
Às vezes o que eu vejo
G
Quase ninguém vê
F
E eu sei que você sabe
G
Quase sem querer
F G
Que eu vejo o mesmo que você

Am7 C D9(11)
Tão correto e tão bonito
G Am7
O infinito é realmente
C D9(11)
Um dos deuses mais lindos
G Am7
Sei que às vezes uso
C D9(11)
Palavras repetidas
G Am7
Mas quais são as palavras
C D9(11) C
Que nunca são ditas?
D9(11) C G
Me disseram que você
Em Bm Am7
Estava chorando
D9(11)
E foi então que percebi

Como te quero tanto

Refrão:
F
Já não me preocupo
G
Se eu não sei porquê
F
Às vezes o que eu vejo
G
Quase ninguém vê
F
E eu sei que você sabe
G
Quase sem querer
F G
Que eu quero o mesmo que você

Meninos e meninas – Voz e violão, folk

Meninos e meninas é uma música da Legião Urbana

Você gosta de meninos e meninas? Essa era a forma de se declarar nos anos 90. Uma música que fala basicamente sobre sexo e relacionamentos, escrita num momento onde assumir a homossexualidade era um total tabu. Muitas famílias hoje aceitam, mas a alguns anos era complicado. e declarar isso em uma música, era uma forma mais prática de ajudar as pessoas a sairem do armário.

Quem sabe as pessoas vejam que gostar de azul ou amarelo só diz respeito pra quem gosta. Podemos discordar, achar estranho por preconceito, ter repulsa ou mesmo ficar pensativo. MAs nunca podemos ofender alguém por ser o que ele deseja ser.

Por isso que as músicas da legião me apaixonam. Ter sentido faz bem pro que se faz. Veja abaixo minha versão. 

Letra completa Meninos e meninas

Quero me encontrar, mas não sei onde estou
Vem comigo procurar algum lugar mais calmo
Longe dessa confusão e dessa gente que não se respeita
Tenho quase certeza que eu não sou daqui

Acho que gosto de São Paulo e gosto de São João
Gosto de São Francisco e São Sebastião
E eu gosto de meninos e meninas

Vai ver que é assim mesmo e vai ser assim pra sempre
Vai ficando complicado e ao mesmo tempo diferente
Estou cansado de bater e ninguém abrir
Você me deixou sentindo tanto frio
Não sei mais o que dizer

Te fiz comida, velei teu sono
Fui teu amigo, te levei comigo
E me diz: pra mim o que é que ficou?

Me deixa ver como viver é bom
Não é a vida como está, e sim as coisas como são
Você não quis tentar me ajudar
Então, a culpa é de quem? A culpa é de quem?

Eu canto em português errado
Acho que o imperfeito não participa do passado
Troco as pessoas, troco os pronomes

Preciso de oxigênio, preciso ter amigos
Preciso ter dinheiro, preciso de carinho
Acho que te amava, agora acho que te odeio
São tudo pequenas coisas e tudo deve passar

Acho que gosto de São Paulo e gosto de São João
Gosto de São Francisco e São Sebastião
E eu gosto de meninos e meninas