Menos redes sociais, mais imunidade