Comida – titãs – Voz e violão

Comida – Música Titãs

Comida

TitãsBebida é água!
Comida é pasto!
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parteA gente não quer só comida
A gente quer bebida
Diversão, balé
A gente não quer só comida
A gente quer a vida
Como a vida querBebida é água!
Comida é pasto!
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?A gente não quer só comer
A gente quer comer
E quer fazer amor
A gente não quer só comer
A gente quer prazer
Pra aliviar a dorA gente não quer
Só dinheiro
A gente quer dinheiro
E felicidade
A gente não quer
Só dinheiro
A gente quer inteiro
E não pela metadeBebida é água!
Comida é pasto!
Você tem sede de quê?
Você tem fome de quê?A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parteA gente não quer só comida
A gente quer bebida
Diversão, balé
A gente não quer só comida
A gente quer a vida
Como a vida querA gente não quer só comer
A gente quer comer
E quer fazer amor
A gente não quer só comer
A gente quer prazer
Pra aliviar a dorA gente não quer
Só dinheiro
A gente quer dinheiro
E felicidade
A gente não quer
Só dinheiro
A gente quer inteiro
E não pela metadeDiversão e arte
Para qualquer parte
Diversão, balé
Como a vida quer
Desejo, necessidade, vontade
Necessidade, desejo, eh!
Necessidade, vontade, eh!
NecessidadeCompositores: Arnaldo Augusto Nora Antunes Filho / Sergio De Britto Alvares Affonso / Marcelo FromerLetra de Comida © Warner/Chappell Music, Inc, Universal Music Publishing Group

Cowboy Fora da Lei

Cowboy fora da lei – Voz e violão ao vivo

Música de Raul Seixas fala de politica e de fazer as vontades dos pais.

Gravaçào ao vivo com celular sem microfone.

Mamãe, não quero ser prefeito
Pode ser que eu seja eleito
E alguém pode querer me assassinar
Eu não preciso ler jornais
Mentir sozinho eu sou capaz
Não quero ir de encontro ao azarPapai não quero provar nada
Eu já servi à Pátria amada
E todo mundo cobra minha luz
Oh, coitado, foi tão cedo
Deus me livre, eu tenho medo
Morrer dependurado numa cruzEu não sou besta pra tirar onda de herói
Sou vacinado, eu sou cowboy
Cowboy fora da lei
Durango Kid só existe no gibi
E quem quiser que fique aqui
E entrar pra história e com vocêsMamãe, não quero ser prefeito
Pode ser que eu seja eleito
E alguém pode querer me assassinar
Eu não preciso ler jornais
Mentir sozinho eu sou capaz
Não quero ir de encontro ao azarPapai não quero provar nada
Eu já servi à Pátria amada
E todo mundo cobra minha luz, minha luz
Oh, coitado, foi tão cedo
Deus me livre, eu tenho medo
Morrer dependurado numa cruzEu não sou besta pra tirar onda de herói
Sou vacinado, eu sou cowboy
Cowboy fora da lei
Durango Kid só existe no gibi
E quem quiser que fique aqui
E entrar pra história e com vocêsEu não sou besta pra tirar onda de herói
Sou vacinado, eu sou cowboy
Cowboy fora da lei
Durango Kid só existe no gibi
E quem quiser que fique aqui
E entrar pra história e com vocêsCompositores: Claudio Roberto Andrade De Azeredo / Raul Santos SeixasLetra de Cowboy Fora-da-Lei © Warner/Chappell Music, Inc

Agosto

Mais uma musica das que compus a alguns anos. Acho que uma das primeiras letras que compus. Muito inspirada em Capital Inicial, Raul, etc. ESpero que gostem. Gravei ao vivo mesmo pois estou cansado de tentar fazer uma baita versão. Ou eu faço ao vivo e toscão, ou fico sem mostrar meu material.  Obrigado por aceitar as desculpas antecipadamente.

Esta ficou se chamando “Agosto”mês que está terminando e que veio bem a calhar para gravar e postar a música. Vem mais por ai em breve. Se quiser ver mais músicas, só clicar no botão abaixo:

Minha Mãe, me desculpe por favor,
mas realmente nào quero ser doutor
Não é isso que me acompanha,
Seja lá, onde eu for
Com violão, minha vontade de compor,
Botando pra fora sentimentos, minha dor
não sei se lhe darei desgosto
muito mesmo desamparo
mas se neste mês de agosto,
Começar, Nunca mais paro
Eu não quero ser doutor
Não quero esse compromisso
Se você não sabe jogar
Não tenho nada com isso.

Cifra DAGAD

Letra e som: Luciano Nunes

Live com som bom – Legião, Cazuza e outros

Várias tentativas depois, consegui fazer uma live com som bom.

Mas como nada tem sido fácil, não consegui ter imagens bacanas. Como eu, confeso, estava um pouquinho mamado, não liguei da falta de imagens. Mas temos ai um registro com uma ótima qualidade de áudio.

Estou melhorando, em breve espero ter uma versão de cada música que amo online, em boa qualidade e com todo carinho que coloco em interpretar as músicas que marcaram minha vida e que adoro cantar.

Sim, eu sei que não sou profissional. Mas perto dos amadores, até que estou indo bem em minha avaliação. Mas e você?  Deixe uma crítica construtiva que vou adorar ler.

Valeu

Mil Pedaços – Legião Urbana Cover – Voz e violão

Mil pedaços – voz e violão

Voz e violão gravados ao vivo. As vezes baixa o santo e dá vontade de gravar. Nem sempre dá tempo de editar. Esta ficou parada nos arquivos um tempão.

Nos últimos meses deu vontade de limpar tudo. Muita coisa foi pro lixo. Acabei achando muuuuuuitos arquivos em diversos backups diferentes e finalmente estou unindo todos em apenas 1. Muita coisa ocupando espaço a toa.

Mil pedaços de centenas de gravações, takes e audios perdidos. Tenho muitas ideias pra produzir diversas coisas. Mas mantenho as pequenas coisas me ocupando ao invés de dedicar as coisas que realmente me importam. Mas são mil pedaços de mim perdidos por ai.

Mas como achei que até valeria a pena colocar crua. Coloco mais pra ver o quanto estou melhorando em relação a tudo. É bom ter acesso a registros simples assim.

NOTA MENTAL: Preciso parar de procrastinar e começar a fazer

Ficaria bem melhor se tivesse editado?

Não sei responder. Deu um certo bode tentar a perfeição em tudo. Nem mesmo perto de estar bom eu tenho feito as coisas ultimamente. Mas vamos indo conforme nos permite a caminhada.

Mil Pedaços

Letra

Eu não me perdi
E mesmo assim você me abandonou
Você quis partir, e agora estou sozinho
Mas vou me acostumar com o silêncio em casa, com um prato só na mesa

Eu não me perdi
O sândalo perfuma o machado que o feriu
Adeus, adeus, adeus meu grande amor
E tanto faz de tudo o que ficou
Guardo um retrato teu
E a saudade mais bonita

Eu não me perdi
E mesmo assim ninguém me perdoou
Pobre coração, quando o teu estava comigo era tão bom
Não sei porquê acontece assim e é sem querer
O que não era pra ser
Vou fugir dessa dor
Meu amor, se quiseres voltar
Volta não, porque me quebraste em mil pedaços

Quase sem querer – Levada Voz e violão

Quase sem querer é uma música da Legião Urbana

A música é da legião, mas a versão ai é de Luciano Nunes. Gosto de tocar e aproveitei pra fazer esta versão mais reggae da música, se é que posso dizer assim.

Se curtiu deixe seu comentário e se inscreva!

 

 

Música legião urbana quase sem querer

G Am7 C D9(11)
Tenho andado distraído
G Am7 C D9(11)
Impaciente e indeciso
G Am7
E ainda estou confuso
C D9(11)
Só que agora é diferente
G Am7
Estou tão tranquilo
C D9(11)
E tão contente
C D9(11)
Quantas chances
C G
Desperdicei
Em Bm Am7
Quando o que eu mais queria

Era provar pra todo o mundo
D9(11)
Que eu não precisava

Provar nada p’ra ninguém

G Am7
Me fiz em mil pedaços
C D9(11)
Pra você juntar
G Am7
E queria sempre achar
C D9(11)
Explicação p’ro que eu sentia
G Am7
Como um anjo caído
C D9(11)
Fiz questão de esquecer
G Am7
Que mentir para si mesmo
C D9(11) C
É sempre a pior mentira
D9(11) C G
Mas não sou mais
Em Bm Am7 D9(11)
Tão criança a ponto de saber tudo

Refrão:
F
Já não me preocupo
G
Se eu não sei porquê
F
Às vezes o que eu vejo
G
Quase ninguém vê
F
E eu sei que você sabe
G
Quase sem querer
F G
Que eu vejo o mesmo que você

Am7 C D9(11)
Tão correto e tão bonito
G Am7
O infinito é realmente
C D9(11)
Um dos deuses mais lindos
G Am7
Sei que às vezes uso
C D9(11)
Palavras repetidas
G Am7
Mas quais são as palavras
C D9(11) C
Que nunca são ditas?
D9(11) C G
Me disseram que você
Em Bm Am7
Estava chorando
D9(11)
E foi então que percebi

Como te quero tanto

Refrão:
F
Já não me preocupo
G
Se eu não sei porquê
F
Às vezes o que eu vejo
G
Quase ninguém vê
F
E eu sei que você sabe
G
Quase sem querer
F G
Que eu quero o mesmo que você

Blues da piedade – Cazuza By Luciano Nunes

Blues da Piedade – Voz e violão

Este blues é um daqueles tapas na cara que Cazuza dava na sociedade. Hoje vejo várias mensagens subliminares que ele passava em meio a suas músicas. Nessa ele fala sobre as prisões mentais cotidianas.

Quando nascemos somos programados – Conhece esta outra frase?

Pois bem, Cazuza e Renato Russo bebiam na fonte. Usavam do bom Whisky a Cocaina, além de outras drogas que abriam a consciência e por fim acabavam por engolir as pessoas. Claro que existem pessoas que sabem voltar de uma bad trip. Outras nào.

Ambos sabiam da existencia da Matrix, mas viviam na Matrix e por fim não resistiram a suas próprias existencias. Pois somos feitos para sofrer, criados num cristianismo cheio de culpas e méritos, que nos fazem querer morrer por seguirmos nossos instintos animais e não sentimos mais que o mundo nos muda, como na parte do Vive contando dinheiro/ E não muda quando é lua cheia.

Nós somos influenciados por nossos pais, família, vizinhos, bairro, cidade, país, e cada um vai nos fracionando. Tirando de nós a individualidade e nos trazendo a uma massa de manobra, simples de manipular por meio de programação neurolinguística, publicidade e propaganda.

Sexo, comida, fome, medo, tudo sendo enfiado via goela diariamente sem que possamos nos defender. Após uma foto de um amigo no Instagram, aparece uma foto de um produto, comida ou algo que você precisa achar que é verdade ou necessário. Ou algo que lhe abra o apetite, seja ele gustativo ou sexual.

Enquanto isso escuto na MTV a música que deve chamar minha atenção: Olha a poupa da Bunda, Da bunda, da bunda, da bunda, olha a polpa da bunda.

Letra

Agora eu vou cantar pros miseráveis
Que vagam pelo mundo derrotados
Pra essas sementes mal plantadas
Que já crescem com cara de abortadas

Pras pessoas de alma bem pequena
Remoendo pequenos problemas
Querendo sempre aquilo que não têm

Pra quem vê a luz / Mas não ilumina suas minicertezas/ Vive contando dinheiro/ E não muda quando é lua cheia

Pra quem não sabe amar / Fica esperando alguém que caiba no seu sonho

Como varizes que vão aumentando / Como insetos em volta da lâmpada

Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Lhes dê grandeza e um pouco de coragem
Quero cantar só para as pessoas fracas
Que estão no mundo e perderam a viagem
Quero cantar o blues
Com o pastor e o bumbo na praça
Vamos pedir piedade
Pois há um incêndio sob a chuva rala
Somos iguais em desgraça
Vamos cantar o blues da piedade
Vamos pedir piedade.

Hoje a noite não tem luar – voz e violão

Hoje a noite não tem luar – Versão Luciano Nunes.

Música dos meninos cantada por Renato russo durante um intervalo da gravação do acústico MTV Legião urbana, ganhou uma homenagem minha em voz e violão. A música original é dos Menudos. E pra quem não sabe Menudos era uma boyband dos anos 80, latina, que fez muito sucesso no Brasil.

 

 

Ideologia – Música de Cazuza na voz e violão de Luciano Nunes

Ideologia – Música de Cazuza na voz e violão de Luciano Nunes

Ideologia é uma música de Cazuza, feita no fim dos anos 80, mais precisamente 1988. Diretas Já e a Aids entravam em pauta no Brasil. Lula, Ulisses Guimarães, Brizola, Collor, Enéas, Maluf, Silvio Santos entre outros disputavam a presidência.

Hoje, 30 anos depois, temos como pré-candidatos Lula, Bolssonaro, Ciro Gomes, Levi Fidelix, Alvaro Dias, Collor, Manuela Dávila e mais alguns disputam a cadeira de quem vai ter de desfazer o que foi feito pelos 30 anos de esquerda no país.

Depois que tiraram Collor do poder, tivemos sequencias de governos de esquerda e agora chegamos ao fundo do poço. Agora precisamos de um salvador da pátria para achar a luz no fim do túnel. Será mesmo?

Será que não seria mais indicado passarmos a procurar soluções, cataloga-las e posteriormente ir colocando em prática ao invés de pensar que os outros vão resolver nossos problemas?

Tenhamos propostas, não tenhamos candidatos. Que os candidatos se proponham a seguir nossas propostas para terem nossos votos. Nossa agenda. Nossas idéias. Eles como nosso funcionários, não o contrário.

#resetabrasil

Ideologia

Meu partido
É um coração partido
E as ilusões estão todas perdidas
Os meus sonhos foram todos vendidos
Tão barato que eu nem acredito
Eu nem acredito ah
Que aquele garoto que ia mudar o mundo
Mudar o mundo
Frequenta agora as festas do “Grand Monde”
Meus heróis morreram de overdose
Eh, meus inimigos estão no poder
Ideologia
Eu quero uma pra viver
Ideologia
Eu quero uma pra viver
O meu tesão
Agora é risco de vida
Meu sex and drugs não tem nenhum rock ‘n’ roll
Eu vou pagar a conta do analista
Pra nunca mais ter que saber quem eu sou
Saber quem eu sou
Pois aquele garoto que ia mudar o mundo
Mudar o mundo
Agora assiste à tudo em cima do muro, em cima do muro
Meus heróis morreram de overdose eh
Meus inimigos estão no poder
Ideologia
Eu quero

Brasil – Cazuza – Voz e violão – Luciano Nunes

Brasil, de Cazuza, Faz décadas e ainda é atual

A música e o próprio retrato deste país podre em que vivemos. Uma corja de abutres que habita nosso país e rouba tudo que pode sem deixar nem as migalhas para o povo.

E por fim, ninguém nunca via dizer quem é o sócio oculto que manda em tudo: Tanto no Pt, PSDB, PMDB, tem sempre um sócio que não vai aparecer.

Estes são os verdadeiros responsáveis por tudo que ocorre no mundo inteiro. Enquanto esperamos para ver o que vai dar, ficamos vendo eles enriquecerem e o povo ficando cada dia mais dependente daqueles que se dizem os salvadores da pátria.

Será que nas próximas eleições teremos um resultado diferente? Ou será que o Brasil não vai conseguir se livrar dos negócios escusos e a prostituição política?

A cor do Sol – Cidade Negra –

Música do Cidade Negra em voz e violão

Mais uma música das que me inspiravam quando tinha 14-1 5. Cidade Negra tinha muitas músicas que faziam minha cabeça. E eu nem era maconheiro na época pra ouvir Reggae.

Gostava de música nacional pois entendia o que se dizia. Tinha um certo preconceito com o inglês por nào ter certeza se eu estava cantando algo idiota. Talvez já na época sabia que a música, os sons e as palavras tem enorme poder.

Ouvia Legião Urbana,  Paralamas do Sucesso e Ultraje a Rigor que eram da mesma “turma”. Depois ganhei meu primeiro Cd, Calando do Skank e por fim comprei um Cd do Cidade Negra com os meus primeiros salários.

 

E é bom poder toca uma música do Cidade Negra, que fez parte da minha adolescência e que agora ganha até outro sentido, nova interpretação.